Conheça

Mensagem do Dia - 13/10/2019

Os dias passam num piscar de olhos, semanas, meses e anos vão passando. É o hoje que você tem que viver e aproveitar, planeje o futuro sim, mas não esqueça de viver com sua família, busque sempre a Deus e promova sempre o bem. Seja um bom dia e viva a vida verdadeiramente!

Como evangelizar relacionalmente (primeira parte) | 29/04 a 05/05/2019

Data: 29/04 a 05/05/2019
Tema:
“Como evangelizar relacionalmente (primeira parte) ”
Salmo: 102, 19-23 (NTLH)

Leitura: Mt 28,19


Introdução: Nunca tivemos tantos recursos tecnológicos a serviço da evangelização como em nossos dias. São redes sociais, webs rádios e TVs, rádios convencionais com centenas de programas voltados para e evangelização, TVs abertas e por assinatura (sem contar as emissoras de televisão com assumida identidade cristã católica como TV Aparecida, Canção Nova, Rede Vida, Século XXI e mais recentemente TV Pai Eterno). E tenhamos certeza de que existem inúmeras solicitações para abertura de mais canais.

Recursos como estes são mais do que suficientes para atingir todo o território nacional com a Palavra de Deus e eles têm sido de grande importância no conjunto de ações de nossa Igreja para o avanço da evangelização em nosso país. Mas na contramão, os poderosos grupos comerciais aliados às potentes emissoras investem fortunas em programações com grande poder atrativo, despejando em milhões de lares contravalores e não poucas vezes programações diretamente ofensivas à nossa fé. São propostas apelativas aliadas à uma forte dose de marketing consumista e hedonista atraindo a “grande massa” que infelizmente carece de critérios para selecionar qual programação escolher para a sua família ou ainda saber se aquela notícia que se assiste é de fato confiável ou está direcionada ou manipulada para atender interesses escusos.

Diante deste quadro de “Davi contra Golias” e a necessidade e urgência da evangelização nos voltamos para um dos elementos mais importantes da nossa vida em células: a evangelização Oikós (a evangelização relacional, pessoal, direta, um a um, ou na linguagem popular e de marketing “boca a boca”). Esta forma de se discipular e evangelizar eficiente usada pelos primeiros cristãos e que foi responsável pela propagação da Boa Nova de Jesus em todo o mundo: “tome os ensinamentos que você me ouviu dar na presença de muitas testemunhas e entregue-os aos cuidados de homens de confiança, que sejam capazes de ensinar outros” (2Tm 2,2).

A evangelização Oikós (relacional, um a um, pessoal, direta) é segura, não fica “solta”, não é uma mensagem bonita somente. Existe alguém do lado, que conhece a pessoa pelo nome, sabe onde ela mora, trabalha, e assim pode “pastorear” para que ela não se perca.

Nosso Senhor enviou os seus primeiros discípulos: “Vão a todos os povos... e façam com que sejam meus seguidores...”, aprendemos que este “vão” não significa sair de um lugar e somente evangelizar quando chegar lá no outro lugar. NÃO! “Vão evangelizar” significa “enquanto vocês estiverem indo para determinado lugar, evangelizem”. Ou seja, durante o tempo todo podemos evangelizar, em casa, com os parentes, no transcurso (indo) desde o sair de casa até o local de trabalho (no ônibus, no trânsito), no trabalho, “indo” para a faculdade, “indo” para a Igreja, “indo” pegar as crianças na creche, “indo” fazer compras, “indo para as férias, “indo” para o salão de beleza, “indo” para o shopping, ou seja, “indo” para qualquer ou outro lugar ou “estando” lá onde você precisa estar você pode evangelizar.

O Papa Francisco fala sobre esta forma de evangelizar em sua exortação Apostólica Evangelii Gaudium: “Há uma forma de evangelizar que nos compete a todos, cada um levar o evangelho ´com quem se encontra´, tanto aos mais íntimos como aos mais desconhecidos. É a pregação informal que se pode realizar durante uma conversa e isso sucede “espontaneamente” em qualquer lugar: na rua, na praça, no trabalho, ´num caminho´ (indo)”. (EG-127). Esta forma de evangelização é mais forte do que um canal de TV!

(continua)

Perguntas
1) Como eu tenho evangelizado? (cada membro deve responder)



 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da
  • paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Cristo ressuscitado está entre nós | 22 a 28/04/2019

Data: 22 a 28/04/2019
Tema:
“Cristo ressuscitado está entre nós ”
Salmo: 150 (NTLH)

Leitura: Lc 24,13-35

Ouça o estudo da semana

INTRODUÇÃO: Estamos vivendo um tempo de grande alegria: Cristo ressuscitou! O Novo Testamento proclama esta verdade em muitas de suas páginas. A ressurreição de Jesus é o ponto máximo de nossa fé. Na verdade Cristo vivo é a nossa fé.

O que significa Cristo ter ressuscitado? Significa que Ele está vivo e está no meio de nós, não estamos sozinhos. O mal não tem um poder absoluto sobre a nossa vida, porque Cristo ressuscitado nos garante vitória sobre tudo que quer nos derrotar: a morte, o pecado, o demônio.

Como podemos ter um encontro com Cristo? É possível perceber sua presença? O texto do Evangelho da tarde do Domingo de Páscoa nos mostra como e onde encontrar Jesus vivo.

1-Jesus caminha conosco: “Enquanto iam conversando e discorrendo entre si, o mesmo Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles. Mas os olhos estavam-lhes como que vendados e não o reconheceram” (V-15-16). Não estamos sozinhos, Jesus está conosco. Apesar de sabermos disso, temos a impressão muitas vezes que estamos sós. Quando estamos passando por alguma dificuldade ou provação, temos como hábito olhar para as dificuldades, como os discípulos de Emaús, falar demais das dificuldades (V-18-20) e nos esquecemos de olhar pela fé a presença de Cristo. Os discípulos do Evangelho se sentiam derrotados, traídos, desanimados e decepcionados, pois tinham colocado em Cristo suas esperanças, e para eles, Ele estava morto e enterrado. Às vezes somos tomados pelo mesmo desânimo e sentimento de decepção, pois esperamos de Deus uma reviravolta em nossa vida, casamento, trabalho e parece que Deus, não faz nada, parece que ele está morto. Não meu amigo (a), Ele está vivo e está do seu lado, é seu companheiro de luta, sua motivação para vencer, pois ele mesmo é vencedor e todos os que confiam nele são vencedores. “Mas, em todas as coisas, somos mais que vencedores pela virtude daquele que nos amou” (Rm 8,37).

2-Meios para encontrar o ressuscitado: “Fica conosco, já é tarde e já declina o dia. Entrou então com eles” (V- 29). Com certeza queremos que Cristo fique e caminhe conosco. Ele mesmo nos oferece três modos de entrar em contato consigo e com sua força. Vejamos:

- Pequeno grupo reunido: “Jesus aproximou-se deles e caminhava com eles”. (V-15). A reunião cristã atrai a presença de Cristo. Ele mesmo prometeu estar presente quando as pessoas se reunirem em seu nome. “Porque onde dois ou três estão reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles” (Mt 18,20). Quando você se reúne com os membros de sua célula, Cristo está presente de uma forma especial, trazendo força, ânimo e realizando milagres. Quantos testemunhos temos em nossas células: empregos, curas, restauração matrimonial. Cristo disse: “se dois de vós se unirem sobre a terra para pedir, seja o que for, consegui-lo-ão de meu Pai; que está nos céus” (Mt 18,19). Veja a importância da reunião celular, nós com Cristo ressuscitado. Valorize suas reuniões, não falte, pois nelas se encontram uma grande benção.

- Sagrada Escritura: “Não se nos abrasava o coração, quando ele nos falava pelo caminho e nos explicava as Escrituras”. (V- 32). O contato diário com a Bíblia nos leva ao contato com Cristo vivo, que fala conosco e dirige nossa vida. A Palavra de Deus, quando lida e vivida transforma nossa vida.

- Eucaristia (ceia do Senhor): “Eles, por sua parte, contaram o que lhes havia acontecido no caminho e como tinham reconhecido ao partir do pão” (V-35). A ceia do Senhor traz um mistério: a presença de Jesus. Esta presença de Cristo na ceia nos comunica sua vida e força. Quando participamos regularmente da comunhão, experimentamos a ressurreição de Cristo, sua vitória. “Quem come a minha carne e bebe meu sangue tem a vida eterna e eu o ressuscitarei no último dia”. (Jo 6,54).

Conclusão: Cristo ressuscitado não está num céu distante, mas está perto de nós, basta abrirmos os olhos da fé e através da reunião celular, da Sagrada Escritura e da Eucaristia nos encontraremos com Ele.

 

PERGUNTAS

1- Qual a transformação que a célula tem trazido à sua vida?
2- De que forma você tem percebido a presença de Jesus no seu dia-a-dia?


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“COMEÇA, PORTANTO, COM A RESSURREIÇÃO O ANÚNCIO DO EVANGELHO DE CRISTO A TODOS OS POVOS, COMEÇA O REINO DE CRISTO, ESTE NOVO REINO QUE NÃO CONHECE OUTRO PODER A NÃO SER O DA VERDADE E DO AMOR”
(Papa Emérito Bento XVI)

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

 

Queremos ver Jesus e nos comprometermos com Ele | 01 a 08/04/2019

Data: 01 a 08/04/2019
Tema:
“Queremos ver Jesus e nos comprometermos com Ele”
Salmo: 51, 1-14 (NTLH)

Leitura: Jo 12,20-33

Ouça o estudo da semana

Na medida em que a Quaresma vai chegando ao final, torna-se iminente a paixão do Senhor. Hoje é o próprio Senhor quem fala da Sua paixão por meio do Evangelho de João, apresentando-a como o mistério de sua glorificação e obediência à vontade do Pai. É provocado o diálogo pelo pedido de alguns gregos desejosos de verem Jesus. Este grupo de estrangeiros que haviam se convertido à religião judaica tinham ouvido falar de Jesus. Recorrem então a Felipe e este falou com André e, os dois, levaram a solicitação a Jesus (Vs- 20-22).

O fato em si parece bastante comum, mas para João assume um sentido simbólico e importante, que traz uma mensagem para nós. Vejamos:

1) “Ver Jesus” não significa somente “contemplá-lo com os olhos”, mas quer dizer “conhecê-lo em profundidade”, conhecer seu caráter, pensamentos, desejos; querer penetrar no íntimo da sua pessoa. Você conhece Jesus assim? Ou somente de ouvir falar “superficialmente”?

2) A primeira frase do Evangelho: “Entre o povo que tinha ido a Jerusalém...” (V-20), leva-nos a supor que esses não judeus tenham percorrido um longo caminho espiritual, antes de sentirem a necessidade de “encontrar” Jesus. Que caminho? Eram gregos, pagãos, que antes acreditavam em vários deuses e entregavam-se a práticas supersticiosas; um dia, porém, conheceram o Deus dos Judeus, acreditaram nele e aceitaram a religião judaica, por isso, estavam em Jerusalém, para celebrarem a páscoa hebraica. Qual o caminho que percorremos para chegar a Jesus? Será que também nós, já abandonamos superstições, vícios e a vida sem sentido que levávamos? Viemos para a célula, para as missas, mas agora está na hora de um verdadeiro “encontro” com Jesus.

3) Os estrangeiros não se dirigiam diretamente a Jesus, mas a seus discípulos, porque esta é a única possibilidade que existia para encontrá-lo. E veja que interessante: não recorreram a qualquer um dos apóstolos, mas se dirigiram a Felipe e André, os únicos entre os 12 que têm um nome grego, pois se identificaram com eles. E é exatamente este o propósito da evangelização OIKOS (evangelização por meio de nossos relacionamentos, de pessoas que já conhecemos). É por isso que nossas células crescem em número (neste final de semana nos alegramos com mais seis células de casais, mais quatro mistas, mais uma jovem e mais uma juvenil: parabéns a todas estas redes e que Deus dê perseverança a estas novas células, a seus líderes e seus membros). Temos que aproveitar nossos relacionamentos, para conduzirmos as pessoas a Jesus, pois pode ser que, ao contrário, nunca o encontrem. Participar de uma célula é conhecer a Cristo, tornar-se seu discípulo e comprometer-se com a missão de “buscar” outros. Se uma célula não for missionária, esta célula não é composta de verdadeiros discípulos de Cristo, correndo o sério risco de se parecer com um “clube de amigos (as)”.

4) Por último, Jesus faz alusão ao grão de trigo, que cai na terra, morre e produz fruto, como símbolo da vida entregue aos irmãos (Vs- 24-25). Para Cristo, o discípulo atinge o ponto mais alto da realização da sua vida quando se entrega à morte por amor a seus irmãos. O grão de trigo “morto” na terra reaparece multiplicado por 100 numa espiga. Jesus convida a todos nós, discípulos em células, a imitarmos o gesto prudente do agricultor, que se priva da semente. Diz a eles para não terem medo de perder a própria vida, porque quem morre por amor entra na glória de Deus! A doação é diária: em casa, no trabalho, na célula. É preciso também dizer que uma célula saudável precisa morrer, “deixar os amigos (as)”, para multiplicar, caso contrário ela “morre” de verdade, pois uma célula que não cumpre a sua vocação multiplicadora, com o tempo, perde seu sentido. Jesus transmite coragem aos seus discípulos, enfrentando a morte primeiro e mostrando que, quem doa a si mesmo por amor, chega à ressurreição.

PERGUNTAS

  1. Você já “viu” Jesus?
  2. Sua vida é como um grão de trigo, que “morre”, para amar os outros?
  3. Sua célula tem consciência de ser missionária?

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

Orar uns pelos outros (após breve partilha);
Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
Orar por todas as pastorais e movimentos;
Pelos encontros de formação de líderes;
Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
Por todo trabalho de células;
Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
Orar pelos aniversariantes do mês;
Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Salvos pela bondade de Deus | 08 a 14/04/2019

Data: 08 a 14/04/2019
Tema:
“Salvos pela bondade de Deus ”
Salmo: 46 (NTLH)

Leitura: Êxodo 32,1-14

Ouça o estudo da semana

Introdução: Os povos do Antigo Oriente eram agricultores e criadores de gado. A religião deles incluía cerimônias, nas quais predominavam a figura do touro. Eles acreditavam que, celebrando ritos mágicos com este animal, símbolo da força e da fecundidade, as colheitas seriam abundantes e os rebanhos se multiplicariam.

Será que Israel, o povo de Deus, poderia ser seduzido por estas práticas pagãs e as adotar? Parece quase impensável que um povo, libertado da escravidão do faraó pelo poder do Senhor, pudesse traí-lo. Ao invés, porém, poucas semanas depois da saída do Egito, enquanto Moisés se encontrava na montanha falando com Deus, os israelitas entregavam para Aarão as suas joias e, com ouro recolhido, faziam um bezerro (v-1-6). Nós também como os israelitas, fazemos praticamente a mesma coisa. Ao ouvirmos a Palavra de Deus, sentimo-nos impelidos a segui-la com entusiasmo. Mas, poucos dias ou talvez poucas horas depois, tudo volta a ser como antes. Devemos desanimar então?

Melhor é reconhecermos que somos simplesmente fracos e esperarmos na bondade do Senhor.

1) A primeira parte da leitura de hoje (v-7-10) fala-nos da indignação de Deus diante desta infidelidade. O Senhor diz a Moisés: “Deixa, pois, que se acenda minha cólera contra eles e os reduzirei a nada; mas de ti farei uma grande nação” (v-10). Como nós teríamos reagido diante de uma proposta tão tentadora? Provavelmente teríamos ficado muito felizes por tornarmos pais de uma família de “justos”. É só verificar como reagimos na nossa célula, pastoral, Paróquia, trabalho e até mesmo na nossa família quando surgem divisões, escândalos, problemas complicados: nos isolamos, omitimos, falamos que não temos nada com isso, que vamos deixar tudo, que não queremos nos envolver com esses encrenqueiros. Moisés, ao contrário, não se omite, permanece ao lado do seu povo pecador, falho e incoerente, prefere perecer com os irmãos do que salvar-se sozinho.

2) A segunda parte da leitura (v- 11-13) nos apresenta a oração de Moisés. No nosso texto, ela começa assim: “Moisés tentou aplacar ao Senhor seu Deus, dizendo-lhe...” (versículo 11). De fato, a expressão usada no texto original hebraico deveria ser traduzida assim: “Então Moisés começou a acariciar o rosto do Senhor, seu Deus dizendo...”. Moisés se comporta como uma criança que vê seu pai carrancudo, bravo e começa a agradá-lo, até conseguir arrancar-lhe um sorriso. Esta imagem é uma das mais sensibilizadora da Bíblia.

A cena talvez nos surpreenda, causando-nos espanto. Talvez até nos escandalize. Moisés, meigo, fala com doçura e Deus, encolerizado, precisa ser acalmado. Entretanto com esta imagem, presente na mente humana, Deus nos mostra a confiança e a segurança que devem caracterizar a oração quando recorremos a Ele.
Quais são as palavras que Moisés usa para “acariciar o rosto do Senhor”? Tentemos descobrir os motivos que teríamos alegado para convencermos Deus a desistir da sua ira. Talvez lhe teríamos dito: “Vê, Senhor, eles estão arrependidos, não farão mais isso... afinal, o pecado não é tão grave assim...”. Conversa fiada! O homem nunca deixa de ser pecador, repete sempre os mesmos erros.
Moisés, porém, é mais esperto: percebe que não pode confiar na bondade do homem e que a única maneira para conseguir a salvação é confiar na bondade de Deus. Ele começa lembrando ao Senhor suas promessas de salvação. Eis o único e verdadeiro motivo que permite esperar a salvação de qualquer homem: o amor infinito de Deus, aquele amor que nunca será vencido por qualquer infidelidade, por maior que ela seja!

Conclusão: “E o Senhor se arrependeu das ameaças que tinha proferido contra o seu povo” (v-14). O que fizeram os judeus para merecerem a misericórdia de Deus? Nada! Ficaram calados. O Senhor fez tudo sozinho. Lembrou-se de que suas promessas não implicavam condições e perdoou o seu povo. Se tivéssemos que confiar nas nossas forças, na nossa capacidade de praticarmos o bem, teríamos todos os motivos para ficarmos desesperados. É mais garantido depositarmos a nossa confiança no amor gratuito de Deus, revelado em Jesus. Se acolhermos Jesus em nosso coração, estaremos aceitando o amor de Deus e seremos salvos.

 

PERGUNTAS

Você confia na bondade de Deus?
Você acha que Deus poderia negar o seu perdão em algum momento?


AVISOS
No último final de semana (30 e 31/03), aconteceu o I Retiro Espiritual para a Liderança “linha de frente” de nosso sistema celular: uma verdadeira benção para todos que participaram, presente de Deus que certamente vai enriquecer nossas células. Parabéns a todos que participaram e trabalharam. Tudo para a glória de Deus. Amém!

 

 

5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da
  • paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

“O ESPÍRITO SANTO É A ALMA DA IGREJA. ELE DÁ A VIDA. SUSCITA OS DIVERSOS CARISMAS QUE ENRIQUECEM O POVO DE DEUS E SOBRETUDO CRIA A UNIDADE ENTRE OS CRENTES: DE MUITOS FAZ UM ÚNICO CORPO, O CORPO DE CRISTO. TODA A VIDA E MISSÃO DA IGREJA DEPENDEM DO ESPIRITO SANTO; ELE TUDO REALIZA”
(Papa Francisco)

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Nos caminhos da conversão (segunda parte) | 25 a 31/03/2019

Data: 25 A 31/03/2019
Tema: 
Nos caminhos da conversão (segunda parte)
Salmo: 136 (NTLH)

Leitura: Lc 15, 11-32

Ouça o estudo da semana

 

Os caminhos da conversão são repletos de manifestações de amor da parte de Deus, nosso Pai, para conosco, seus filhos e filhas. Desde lá no jardim do Éden, onde percebeu que o homem estava se escondendo, Ele pergunta: “Onde estás?”. Até a sua própria encarnação na pessoa de Jesus, onde deu sua prova máxima de amor e de que acima de tudo é pura misericórdia e quer que todos sejamos salvos.

Nosso Senhor Jesus Cristo, viveu e demonstrou este amor em atos e palavras. Como era de seu costume sempre que proferia seus ensinamentos usava de parábolas (comparações) para comunicar uma verdade eterna e verdadeira. Assim, ao falar de misericórdia e perdão compara com uma ovelha e uma dracma (moeda) perdida (Lc 15,4-7.8-10), o filho pródigo (Lc 15,11-32), os dois devedores (Lc 7,36-50), o servidor inclemente (Mt 18,23-35), o bom samaritano (Lc 10,25-37) e a figueira agraciada (Lc 13,6-9). Todas estas parábolas nos ensinam que Deus é clemente e que faz tudo para nos perdoar.

Nossa Igreja dedicou um grande espaço no Catecismo para o tema da conversão, particularmente refere-se a parábola do filho pródigo como um belo retrato da conversão e da penitencia (Cf CIC-1439).

- O centro da saga do filho pródigo sem dúvida é o Pai misericordioso: Toda a história da Salvação é um constante convite de um pai misericordioso para que seu filho volte para casa.
- O fascínio (encanto) de uma vida ilusória: Se já naquela época a ilusão de uma vida longe de Deus seria atrativa, em nossos tempos onde o consumismo, hedonismo, as ilusões das drogas, do poder, das riquezas materiais, seduzem mais ainda e levam muitos a se distanciarem do Senhor.
- O abandono da casa paterna: A força de uma liberdade sem regras levou aquele filho mais novo a sair de sua casa onde tinha tudo, do bom e do melhor, fartura, empregados, gozava de boa saúde, seu pai estava ali e tudo o que ele precisava estava ao seu alcance.
- A extrema miséria em que se encontra seu filho após esbanjar sua fortuna: As seduções do mundo, como que um imã, o levou a sair de sua casa, e longe do aconchego de um lar, da família, sem dinheiro, sem nome, sem credibilidade, sem moradia, e a “dor mais doída”, a dor da fome somada a humilhação, a de cuidar de porcos, o trabalho mais sujo e humilhante da região tornou-se insuportável.
- Reflete sobre os bens perdidos, o arrependimento e a decisão de declarar-se culpado diante do pai: A situação de extrema miséria em que se encontrava o levou a cair em si e lembrar-se de que tinha uma casa, mesmo de lá do fundo do poço ele sabia que seu pai o amava e que, se, se arrependesse seu pai o aceitaria de volta, e assim o fez.
- O caminho de volta: Mesmo humilhado pela situação em que passou, percorre todo o caminho de volta, certamente refletindo sobre o grande erro que cometeu, este caminho de volta se torna em um verdadeiro “retiro”, uma reflexão sobre os prejuízos de se abandonar a casa do pai.
- O acolhimento generoso, alegre e festivo do pai, mostra o grande amor do pai em ver o filho de volta: Assim é o Senhor, nosso Deus que nos ama, não olha nossos erros passados, mas nos acolhe porque seu amor é infinitamente maior do que nossos erros.
- Símbolos da nova vida: A bela túnica, o anel, a festa, vida cheia de alegria, que é a vida junto de Deus e de sua família que é a Igreja.

Nosso Senhor Jesus Cristo, encarnação do amor do Pai, somente Ele poderia nos revelar o grandiosíssimo amor de Deus de uma maneira tão simples e tão bela, e que alguém retratou em versos musicais:

ESTE PRANTO EM MINHAS MÃOS
Muito alegre eu te pedi, o que era meu, partir, um sonho tão normal! Dissipei teus bens e o coração também, no fim meu mundo era irreal. CONFIEI NO TEU AMOR E VOLTEI. SIM, AQUI É MEU LUGAR, EU GASTEI TEUS BENS Ó PAI, E TE DOU ESTE PRANTO EM MINHAS MÃOS. Mil amigos conheci, disseram adeus, caiu a solidão em mim, um patrão cruel levou-me a refletir: meu pai não trata um servo assim. (Refrão). Nem deixastes me falar da ingratidão, morreu, no abraço o mal que eu fiz. Festa, roupa nova, anel, sandálias aos pés, voltei à vida sou feliz! (Refrão)

 

PERGUNTAS

1) Como imagino uma vida longe de Deus?
2) Já estive longe do Senhor ou conheço alguém que já esteve e voltou?

 

 


5 º passo - Entrega (oração) – 10 min

  • Orar uns pelos outros (após breve partilha);
  • Orar pelas células, áreas e redes, líderes, supervisores e coordenadores;
  • Orar por todas as pastorais e movimentos;
  • Pelos encontros de formação de líderes;
  • Orar pelo padre Rogerio Felix, para que tenha sabedoria, discernimento e revelação para o pastoreio da visão celular e da paróquia;
  • Orar pelo vigário, diáconos, por toda a liderança paroquial e funcionários;
  • Por todo trabalho de células;
  • Orar pelas células que ainda não se multiplicaram este ano;
  • Orar pelos aniversariantes do mês;
  • Orar pela nossa escola de formação permanente (ECEFP)
  • Orar pelo nosso Bispo Dom Cesar.

 

DEUS ABENÇOE SUA VIDA PESSOAL E PROFISSIONAL, SUA SEMANA, SUA FAMÍLIA, SUA REDE E SUA CÉLULA.

Pagina 3 de 46

Cada casa, uma célula que cresce e se multiplica; cada membro, um discípulo e missionário de Jesus Cristo.

Missas

2ª feira | 7h (Celebração) 
3ª feira | 7h** | 19h30*
4ª feira | 7h* | 19h30 (Celebração
Comunidade Nossa Senhora Aparecida
Rua Regulus, 120)
5ª feira | 7h* | 12h15* | 19h30**AB
6ª feira | 7h* | 15h** | 19h30*
Sábado | 10h** (Colégio Teófilo Rezende) | 19h**B
Domingo | 7h* | 9h30**B | 12h**B |
17h* | 19h30**B


A - Missas com orações de cura e libertação
B - Missas transmitidas pela webradio PES de CRISTO
Obs: Todas as missas são transmitidas pela webtv PES de CRISTO

Confissões

3ª feira | 15h
4° feira | 9h
5ª feira | 15h
6ª feira | 9h

Programação de 07 a 13/10/2019

(12) 3931-2959

Avenida Cassiopéia, 461
Jardim Satélite, São José dos Campos/SP
12230-011

SEJA BEM VINDO.


Este é o novo site da Paróquia Espirito Santo.
Gostaríamos de mostrar para você algumas das funcionalidades novas que preparamos.



Conhecer o site